TODAS AS CARTAS – Clarice Lispector

Todas as cartas reúne correspondências escritas por Clarice Lispector ao longo de sua vida. A seleção de cartas, das quais cerca de meia centena é inédita para o público, configura um acervo fundamental para compreender a trajetória literária da escritora. Ponto alto de Todas as cartas, o conjunto de correspondências inéditas endereçadas aos amigos escritores tem entre os destinatários João Cabral de Melo Neto, Rubem Braga, Lêdo Ivo, Otto Lara Resende, Paulo Mendes Campos, Nélida Piñon, Lygia Fagundes Telles, Natércia Freire e Mário de Andrade. As correspondências foram organizadas por décadas – dos anos 1940 a 1970 – e contam com notas da biógrafa Teresa Montero, que contextualizam o material no tempo, no espaço e nas inúmeras citações a personalidades e referências culturais. Com grande material inédito, o volume resultou de longa pesquisa realizada pela jornalista Larissa Vaz, sob orientação de biógrafos e da família, para trazer uma visão integral da pessoa e da escritora. A publicação da correspondência de grandes escritores constitui-se em importante acontecimento literário, pois o autor mantém a inspiração, o lirismo e o humor ao escrever cartas, que chegam a ser tão ou mais fascinantes e criativas quanto seus próprios livros.Clarice viveu quase duas décadas no exterior e se correspondeu sempre para cultivar o afeto da família e dos amigos e para tratar da publicação dos seus livros. Apesar de afirmar que “não sabia escrever cartas”, suas cartas são tão interessantes quanto seus romances, contos e crônicas

Capa dura : 864 páginas

ISBN-13 : 978-6555320091

ISBN-10 : 6555320095

Dimensões do produto : 14 x 4 x 21 cm

Editora : Rocco; 1ª Edição

LEIA MAIS

“Cartas inéditas de Clarisse Lispector serão lançadas em setembro

LAURO JARDIM

AUGUST 16, 2020

“Todas as cartas” (Rocco), livro com 284 correspondências escritas por Clarice Lispector, será lançado na segunda quinzena de setembro, em mais uma homenagem ao seu centenário. Entre as cartas, 50 são inéditas.

A edição organizada pela biógrafa Teresa Monteiro, com pesquisa de Larissa Vaz, traz ainda 510 notas para contextualizar cada uma das correspondências com a vida de Clarice àquela altura. Num desses textos inéditos, Clarice fala sobre seu romance de estreia, lançado em 1943:

— ‘Perto do coração (o 1º) selvagem’ foi escrito quando eu era por assim dizer uma adolescente. Tinha já passado a adolescência e eu estava espantada. Com o mundo mesmo e comigo mesma. A chamada “angústia existencial” despertou em mim muito cedo. E muito cedo eu descobri a morte. Mas não se preocupe: estou muito mais apaziguada e, agora, habituada com o meu sempre inesperado modo de ser.

A carta foi endereçada em agosto de 1975 ao escritor pernambucano Augusto Ferraz, a quem Clarice aconselha: “Vou lhe ensinar uma coisa: em todas as religiões se acendem velas. Acenda uma quando estiver sofrendo e esvazie a sua mente, olhando fascinado a flama da vela”.

( Fonte: https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/cartas-ineditas-de-clarisse-lispector-serao-lancadas-em-setembro.html.)

Girohost - Soluções em Tecnologia